Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Francisco Murta distingue-se no Voice Portugal,a Figueira orgulha-se,e o País fica com um genuíno expoente no canto...


Tudo se desenrolou como previ,os quatro eram mesmo os melhores,ficando qualquer um deles na antecipação com um inicio de sonho que os levará,e se continuarem fieis à busca de tudo o que têm dentro de si,ao mundo dos notáveis,e ainda que dos ensinamentos nunca devam abdicar,só completarão o segredo na ascensão,se sempre deixarem soltar tudo o que são,e mais do que isso,o que sentem na procura das suas próprias surpresas.

A Marta,sempre e ao longo do programa alternou o pragmatismo técnico e postura comedida,com brilhos impressionantes na liberdade com que usava o seu instrumento vocal,em "detonações" emotivas que a levavam a píncaros arrepiantes,e que mais reafirmam a condição evolutiva que persegue,e promete desenlaces distintos na sua trajetória no canto.

O Carmona,acredito ainda hoje não tenha acordado de todo de um sonho repleto de conquistas que o elevaram às estrelas mais desejadas,em soma das potencialidades enormes praticamente amadurecidas nesta experiencia,mas que no entanto não deixaram de marcar uma diferença com também uma realidade ligada entre o que que humildemente almeja,e a dimensão de um coração sempre presente em cada ato de vida.
A sua simplicidade hipnotizada no sonho voltou a transbordar nesta ultima gala,e mesmo que a sua mentora(Mariza Liz) na atuação conjunta "o puxá-se para fora de si",vê-se que estamos perante uma promessa enorme,onde o lugar à inibição quando ocupado pele personalização,dará ao mundo da musica,alguém que vai encantar com o desafio do seu eu,em oferta a quem o ouvir.

O Francisco Murta,é para mim a maior surpresa deste Voice Portugal,e mesmo que eu seja figueirense,e até um inculto nestas matérias,sabe quem me conhece,que respondo por sensibilidade,que sonho em me cruzar com emoções diferentes,audazes,e capazes de me convencerem no que valem,e não no que hipocritamente se estabelece "por cores" ou conceitos de solidariedade estúpida.
Desde a primeira Gala,este jovem cantor teve o dom de fazer suster a respiração a quem o ouviu,de lhes fazer firmar os olhos em cada característica sonora,onde a distinção dos sons eram por sua conta,e em frequências,alturas e intensidades distintas,"desenhando ondas sonoras" num timbre em que todos baloiçavam e se encantavam em arrepios que até cansavam,mas se esperava tivessem o mais longe possível do fim.
Genuíno,de entrega total a uma luz que o completa,não disfarçava a ansiedade em saber no que é que afinal aquilo tudo iria dar,revelando assim,que para além do que conseguir ele não vai desistir de ser o melhor,e o tempo o dirá,e aí seremos mais a ter a razão do nosso lado.
O Daniel,venceu,porque também não deixa de ser puro no que faz,intocável na sua postura em palco,envolveu-se determinado e confiante com o público,elevando os seus dons ao que se deseja,não se preocupou em muito com as referencias enquanto pecado,ouvi-lo aqueceu a alma,e transportou-nos para um dos melhores "estreitos das emoções".
Sentiu-se á sua volta,o cativar dos experientes,desde as opções nas vestes de gala em gala,até à promoção do Marketing adequado a quem no futuro de certeza pode ser uma mais valia para outros que não apenas ele.
Senhor de um instrumento vocal possante,até lhe calhou bem na prestação com Micael Carreira este não estar nas suas melhores condições vocais,pois assim,ele "rasgou" de alto a baixo em alturas e intensidades emocionais,que por mais que se repitam,nunca por nunca se esgotam na vontade de as ouvir.

Eu gosto de canto,e um dia até também já cantei no Casino da Figueira,fiquei em segundo lugar,atrás de um espanhol com o "Chiribi pórópó",como a minha Mãe só me ensinava coisas simples,expus-me com a canção da "Rosinha do meio",aquela do "vem malhar o centeio"...tão a ver?
Acabei por optar pelo futebol...o outro sonho...e sim,fui feliz...
Pois,outros tempos,onde os sonhos nunca se esgotavam,e faço votos para que agora a nenhum destes concorrentes,e porque não ficaram em primeiro,se deixe de acreditar no quanto um segundo,um terceiro ou um quarto lugar,é uma porta escancarada para um atrevimento fácil,num desígnio que pode com muita certeza levar ao mundo da musica a felicidade de fazer sorrir quem lhes captar os brilhos.
Quanto aos 1ºs...a ver vamos quem os vai somar por mais vezes...

domingo, 25 de dezembro de 2016

Triste,muito triste,e por demais revoltante...



É NATAL...e por acaso alguém me sabe dizer alguma coisa sob o estado de saúde do ex Presidente Mário Soares,e já agora, se o atual Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa o foi visitar ?

Enoja-me a hipocrisia,repugna-me a lógica politica dos "meninos de bem" que viram nesta área uma safa para a vida,e que (des)governam a história da vida humana,por uma falta de sensatez gritante.
Conhecem o Marketing,e nada mais,para mostrar aquilo que não são e nem nunca foram...
Pois afinal ao outro dia eles já lá não estão a dormir,e assim,mais logo já os seus sapatos podem esmagar "o colchão" dos que precisam de ajuda,e nem visitados são pelos "bons falantes"...
Mário Soares é notícia a toda a hora,certo...mas não se arranja um bocadinho de tempo para se tentar ajudar quem morre aos poucos e sem ninguém se importar?
Tenham dó,dizem que foi verificado "um sentido de regressão na consciência do ex.estadista",mas não mencionam o mesmo mal que tomou conta dos insanos politicos que nada vêem à sua volta...
É Natal,e a reflexão nada ajudou,porque de certo está na gaveta das intenções carregada de naftalina...
Triste muito triste,e por demais revoltante...
custcruz

sábado, 24 de dezembro de 2016

É Natal,é tempo de um tempo que só acaba quando se quiser...




Todos nós temos o nosso rasto de vida,
porque em cada esquina fica uma história,
que ou se apaga na imensidade insignificante,
ou se espalha num sentido único,
onde uma luz é muito mais do que isso,
porque brilha simples e sem artifícios,
e se sustenta na espontaneidade com que nasce e nunca mais acaba...

Amizade,
é tudo o que precisamos,
e nos completa em trocas cruzadas pelo tempo,
são pequenos brilhos que se entrelaçam numa vontade,
que age sem se pensar muito,
e se expõem cintilante no trilho de uma só alma,
para todos os quantos a sintam,
e se identifiquem com os seus desafios...

Solta-se a azáfama do cotidiano,
e a naturalidade envolve-se em mesclas ilusórias,
como num tempo em que o sonho de cada um se sobrepõe ao precipício da escuridão,
ergue-se uma aurora em um esplendor de paz e amor,
que entrelaçada com os seus próprios momentos,
ilumina a estrela que nos une em uma só mensagem...

É Natal,é tempo de um tempo que só acaba quando se quiser...

Custcruz

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Bate o coração,o Natal está a chegar...


Bate o coração,
e o sonho suspira pela paz que não encontra,
entre um olhar por aqui e por acolá,
apareces tu lado a lado a fazer brilhar a lua,
aquela lua que por vezes se esconde,
mas que tu revelas como força da nossa amizade,
que dá esperança ao nosso mundo,
e que afinal é muito maior do que por vezes pensamos...
É Natal,
tempo de reflexão cuidada e generosa,
tempo de um tempo que se havia de estender ao longo do ano,
mas mesmo que assim não seja,
cativa quem se quiser juntar a nós,
quem for capaz de prolongar esse estado de alma o mais para lá daquilo que falta para dobrar a vontade,
a vontade na conquista do amor,
para que o tal sonho não acabe ao acordar...
Aos meus amigos,
aos que o gostavam de ser,
e aos que o não são,
fica o desejo da continuidade,
porque não vivo sem vós,
fica o desafio de me compreenderem,
para que vos encontre os valores que podem estar a falhar em mim,
fica a coragem do ser,
para que os extremos não façam parte da vida...
Agora estou mais calmo,
porque afinal tu estás aí,
e muitos outros poderão voltar,
porque a lua existe mesmo,
mas teremos sempre que ser nós a dar-lhe o brilho que se merece...
Um bom Natal para todos e sem excepção.
é o desejo deste controverso,intratável,polémico,e tudo o que possam ilustrar na imagem mais capaz de se aproximar de mim próprio,
na certeza porém,
que por de trás deste buliçoso destino,
poderá haver algo mais,
que não me compete a mim fazer brilhar...
Tu serás o sol,que pode fazer preencher a nossa amizade...
CustCruz

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Se calhar sim...

custodio nogueira da cruz custodio cruz
Trabalha em conta propria
Frequentou Escola Dr.Joaquim de Carvalho da Figueira da Foz
Vive em Figueira da Foz, Portugal
1 703 734 visualizações

Um mundo do nosso lado...hahaha

domingo, 18 de dezembro de 2016

Um Leão moribundo no encalço de uma bola cada vez menos redonda...


Negro o futuro de quem a precisar de marcar evidencia lacunas tão claras no setor defensivo...
Negro o futuro para quem varia na atitude de jogo para jogo,e passa uma primeira parte a desacertar no passe,e sobretudo por razões de inconstância emocional...
Negro o futuro para uma equipa que dentro das quatro linhas é refém de posturas egocêntricas por parte de quem devia reservar mais o protagonismo para os atletas e menos para as suas chefias...
Negro é o futuro de um clube que entrando num debate agressivo com os donos "do Apito Dourado",sofre na pele a prepotência e cinismo de equipas de arbitragem que já nada têm para conquistar daqui para a frente,e sem dó nem piedade se borrifam também para a verdade do jogo...
Negro o futuro para um clube que se lança "no querer ser",mas não exibe uma estratégia global perante as realidades prementes...
Negro muito negro,se não houver coragem para mudar o que está mal,mudando o sentimento do iluminar protagonistas,e relembrar ao grupo a essência de uma alma constituída e reafirmada por um prestigio alicerçado no Esforço,Dedicação,Devoção e Glória.




sábado, 17 de dezembro de 2016

Olhos nos olhos...,


Bom mesmo é vencer perante quem não o quer e de forma inequívoca, sentir os seus silêncios revoltados,
e aconchegar à alma o sorriso apropriado,
erguer o troféu da humildade, e seguir em frente na procura de novos desafios...
custcruz

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Dia triste,por tanta alegria ser diferente...



Em silencio também se comunica,
com quem sabe que dia é hoje,
e te conheceu naquilo que nunca se esquece...

Sem letras e nem palavras objetivas,
também se recordam olhares,
se libertam sentimentos,
e se recua no tempo na procura da tua presença..

Com lágrimas calmas e saudosas,
se aquece o coração,
espalhando por aqui e por ali,
as memórias doces que nos unirão para sempre...

Lembrar-te no meio de um esquecimento impossível,
é ter a certeza que o esforço não existe,
e o amor brilha na proporção do quanto nos quiseste...

Até já meu Pai,
sete anos depois continuo a lutar como me ensinas-te,
e esperarei os que tiverem que ser,
para ter tantas histórias boas quanto as que tu escreveste nesta vida...
custecruz


Sempre vos juntarei numa só alma,
Pai e Mãe...

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Nuno,Rui e Jesus,ou a teoria e a prática das "coisas".Tens paciência para ler?




A propósito dos jogos desta noite para a Taça de Portugal,pensava eu aqui com os meus botões:
Os treinadores dos "três grandes" andam com discursos um bocado para o estranho para quem sabe tanto de futebol,e até talvez seja a pressão psicológica que os faz agir nesses contra sensos teóricos,mas logo isso não é bom para quem tem que lidar com a mente dos seus atletas,e muito menos projeta "o alarido de confiança" capaz para o empolgamento das investidas de jogo a jogo.
Ora bem,o Nuno,entrou na onda das explicações com quadro e tudo,para nos explicar que para se jogar "à Porto",é preciso saber esperar que ele empelante na equipa aquilo que esta já não tem há muito tempo,ou seja,a capacidade de em cerca de 80% do jogo, poder jogar no segundo terço do campo,procurando assim pressionar o seu adversário,não lhe dando hipóteses de grandes subidas com as suas linhas.Pois bem,e mais do que isso reforça,que para que o Porto volte a ser o de outros tempos,e voltou a reafirmar,tem que se saber esperar...
Veio o jogo seguinte,e o Porto ganhou,veio outro,e o Porto goleou,alguém da imprensa perguntou o que se estava a passar com a obtenção categórica destes resultados,e ele agora disse que: "...Muito simples,as bolas iam ao poste, e agora entram na baliza..." Sugiro eu,ó Nuno,então levavas um poste para a conferencia de imprensa,e explicavas isso quando andavas a empatar a torto e a direito. Ai agora já não é preciso esperar? Então,já está tudo implementado,e já se joga à Porto?
A ganhar com uma diferença de dois golos(por exemplo),e continuar a pressionar da mesma forma,impondo, e não sendo estratégico com a mais valia da vantagem?
Sabes,mal do Paços de Ferreira,se não jogar à Paços de Ferreira logo de princípio,mal do Tondela,se não jogar à Tondela em cada jogo.mal de qualquer equipa que não o faça depois de uma Pré-Época já trabalhada,e com o campeonato a rolar também já em Dezembro. E depois,o André Almeida e companhia,e pelas características que têm,precisam de espaços no ultimo terço para desequilibrarem. 80% DO TEMPO DE JOGO EM CIMA DELES? É,prevejo que ainda vás longe na carreira,mas ó Nuno,não te descuides com discrepâncias teóricas... Não precisas agradecer,grande Abraço...
Dá-me cá impressão,que todos os dias aprendemos,e com quem menos esperamos,por isso sê humilde,e mais do que isso atento,para que a tua imagem não fique desfocada da realidade que se passa dentro de quatro linhas.
O Rui,chegou ao Benfica,e fez saber que as águias tinham "que voar" num domínio adiantado no terreno,não especificou as diversas variantes de um jogo,e por isso pressupôs-se que nunca se abandonaria essa "atitude à Benfica". Essa era a sua filosofia,que no último jogo teve que ter um interregno,ou seja,para vencer o Sporting,e no Estádio da Luz,com belíssimos golos em contra -ataque,utilizando uma estratégia de maior contenção ofensiva,para ganhar os espaços perante a defesa leonina,e assim solidificar uma vitória importante para o seu futuro. Olha Rui,assim da outra vez,tivesses sabido sensibilizar os teus atletas,para depois de estares a ganhar por 3-0,goleares,e não te deixares empatar a 3-3. Abraço,manda sempre...
Olha,ainda vais comunicar daqui a um bocado com os jogadores no balneário,tira-lhes o máximo da pressão que lhes colocas-te "nas costas",e que sempre com pedidos de atitudes repetidas se precipitam,e liberta o "people" para um jogo onde esperas que cada jogador seja feliz dentro do campo,cumprindo nos compromissos coletivos,mas mostrando do que são capazes para além disso,trazendo as novidades que nasçam nesse momento por viver,e não perdendo tempo a olhar para trás,para se certificar do que se fez na Luz.
Ó Jorge,li à bocado no Correio da Manhã,que "o teu segredo" para venceres hoje o V.Setúbal,é o Sporting jogar tão bem como contra o Benfica,nem te importas com "as bolas nos postes" do Nuno,nem com o pragmatismo táctico do Rui,e que te deu uma derrota,embora verdade seja dita,muito polémica nas incidências,e pior do que isso,nem te preocupas,que da ultima vez que usas-te essa estratégia no discurso de incentivação psicológica,foi depois da tal derrota em Madrid,com uma excelente exibição,mas o certo,é que por cá foi um desastre,e a equipa não reagiu positivamente ao teu "golpe de liderança". Opa,de nada,manda sempre... Quem eu,o que penso mais? Ora bem,uma equipa na direta adaptação ao futebol dinâmico,tem quase que atuar como "um armónio",o adversário importa antes de se entrar lá para dentro,mas todas as vezes que também lá dentro se "conquistem mais valias",deve-se saber jogar com estas,e a partir de aí,fica sem validade a teoria dos 80 % do Nuno,e até se pode só materializar em 40 ou 50 por cento,desde que se ganhe de forma clara com o que se fez em cada momento da partida. Jogar "à Benfica",e vencer com o espetáculo de concretizações em contra-pé,que se verificou no Derby,orgulha qualquer um,e não deslustra em nada quem executa a conquista. No entanto fica o aviso,se não se souber mexer com o subconsciente do grupo,tanto faz defender como atacar mais,que as probabilidades de êxito são minimas,e só acontecerão mesmo,se a equipa adversária andar também "com falta de sono".
O quê,gostaram da minha explanação,opa,para vocês,meus amigos do Facebook,eu estou sempre há disposição,se não com o que é que se divertiam neste "circo da vida"? Abraços e beijinhos,e até à próxima se me apetecer...
custcruz

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Salvador Duarte Silva,um verdadeiro Figueirense que já não está entre nós...


Foi em choque,e num sentimento de perfundo inconformismo,que ouvi suar a notícia pelo Mercado da Figueira,de que o meu amigo de infância,Salvador Duarte Silva,chegou aos 49 anos de idade e abalou para "o lado de lá da vida".
Filho do Eng.Duarte Silva,de quem herdou uma dimensão humana baseada numa grandeza de valores tão simples quanto eficazes na aproximação ao próximo,desde sempre e em tudo se encostou de forma ampla à imagem certificada pelo seu progenitor,seguindo os seus passos,copiando os seus exemplos,e caminhando lado a lado com tudo aquilo em que acreditou,porque o sentia numa enfase genuína que tem a ver com  um ADN,que nunca poderia esquecer a origem humilde de uma história que queria continuar a levar em frente.
Lembrar agora o Salvador,era fácil por entre tantas incidências vividas entre as Abadias e a Quinta,onde pobres e ricos eram todos iguais,e se divertiam a perseguir o sonho,acabando estoirados em cada dia,mas felizes nos cruzamentos que os premiavam.
Esquecer,não o vou conseguir de certeza,foi daquele dia mais recente,em que depois de muito anos sem nos vermos,ele entrou no Café Brasil,na Praça Velha,e quando se deparou comigo sentado numa das mesas,nem tempo me deu para qualquer reação,sonorizando um gesto de um apego sentido,e abrindo os braços afáveis para com quem se reencontrava à luz de um passado gratificante.
Aquele Salvador,era o mesmo de sempre,muito humano,e fiel a si mesmo,não escondendo emoções e privilegiando um sentido de justiça encaminhado pelo coração.
Depois deste breve cruzamento de amigos de juventude,nunca mais nos vimos,e nem sabia por onde ele alicerçava e espalhava os seus méritos quer profissionais,quer humanos,sendo que no arrepio desta notícia tão triste,acabou por sobrar em informações que ampliaram mais ainda uma dor alargada à sua família mais próxima,que agora passa momentos tão difíceis de viver.
Tentei indagar o conhecimento através das tecnologias que hoje nos aproximam dos amigos,e ainda que não fosse a tempo de lhe pedir essa correspondência,foi tocante ver certas atitudes nas suas postagens,que certificam muito do que penso e sempre pensarei dele,enquanto o ser verdadeiro que acredito nunca tenha mudado.
Referindo-se e em conversa com um amigo,salientava valores no recordar e ter sempre presente o seu Pai:

"...fonix...esta fotografia foi tirada salvo erro no Verão de 2011...o fatinho da Victoria tipo Princesa Barbie estava num baú e o fato que eu trago era do meu Pai = Ted Lapidus de veludo e estava (e ainda está...) novinho em folha ...cotlé a estrear...e tenho um grenã da mesma marca...eheheh..."

Agora,está mais perto dele,traído da mesma forma,e no mesmo jeito inexplicável com que a vida nos surpreende sem dó nem piedade,deixando o mundo dos vivos,mas com toda a certeza sem que nunca mais se apague tudo aquilo que o fez ter amigos,que também nunca mais o esquecerão.
Grande Abraço de solidariedade ao Gonçalo e ao António,e a toda a sua Família,que agora repete um desígnio por mais difícil de aceitar. 

sábado, 10 de dezembro de 2016

O talento,uma guitarra,e o que se sente como segredo...


O artificio da voz também se conquista,
o timbre que se sonha também se ilude,
no pleno da alma ou se tem para dar,
ou nunca se recebe o que não nos pertence...

Custcruz


És cantor(a)?
És futebolista?
És padeiro(a)?
És professor(a)?
És empregado(a) de mesa?

És aquilo que eu não sei?


Então dá-nos a surpresa que a vida te reservou para nós !!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Um Benfica / Sporting em tempo de Natal,e "as virgulas dobradas" na certeza da incerteza no marcador...

Benfica vs Sporting
Primeira Liga
domingo, 11 de dezembro, 18:00
Luz
Um Derby com "Jesus" nas bocas do mundo,onde se o Rui fizer jus ao seu nome,pode de novo fazer repetir a caminhada "com espinhos espetados no orgulho de quem neste caso não é santo",mas com "a cruz" pode carregar,e quiçá ser crucificado em altura de Natal.
De facto,este mundo anda todo ao contrário,pois neste bendito mês de Dezembro,sempre se celebrou o nascimento de Jesus,mas desta feita,e numa primeira apreciação,pode um convencido "Deus" do reino do futebol,se precipitar numa queda onde o seu nome não chegue para continuar a alimentar o sonho dos seus devotos.
Verdade,que o Ruizito,também anda a alternar de mais com o seu segundo nome,substituindo o de Vitória,por Derrota,e até também se mostra mais nervoso que o normal,e sem tempo para cuidar do seu"colarinho da vaidade",por saltar de mais no banco da desgraça,de onde soluções não têm saído para os erros de palmatória dos seus pupilos,que alternam o bom com o mau,como quem veste camisa e a tira sem pensar quem representa.

Enfim,temos o Mister Rui Vitória,e a atitude de uma equipa Campeã que tem que ser sempre o mais sólida possível na sua postura dentro das quatro linhas,e que não a tem sido nos últimos tempos,por isso se nota claramente a insegurança buliçosa de um líder,que no banco se revela mais que insatisfeito pelos níveis inconstantes no "voo da águia".
Já o Mister Jorge de Jesus,que há dois anos "lava as mãos como pilatos" quando perde "a Europa dos Milhões",e se foca nas investidas internas,como se o Sporting não precisá-se dos "impulsos internacionais" para no minimo fazer a sua gestão financeira,ainda que mastigando chiclete não se lhe faça doer os dentes,sabe que se perder este jogo,"socos não lhe vão faltar"por parte de quem gosta que o rugido do Leão passe e ultrapasse o máximo das barreiras da ambição.
O Benfica / Sporting do próximo Domingo,vai ser estonteante e espetacular,assim o espero eu,e onde não vai de certo faltar muito "cuspo de raiva"na discussão de cada lance,no viver de cada emoção,no classificar de um Árbitro já com muito nome na História do Futebol Português,e de quem se espera,seja feliz pela naturalidade dos seus atos,e onde as dúvidas que sempre existirão,só se acomodem naquelas mentes perversas por facciosismos clubistas. 
De resto,que ganhe o melhor,na "certeza mais que certa",que se o Benfica vencer,haverá no minimo um "alerta de tsunami" em Alvalade,onde mesmo que Jesus vista "o melhor fato",não deixarão "de lho cuspir todo",e ainda que mesmo que em jeito eletrónico menos se lhe afigure o prejuízo material,muito mais se colocará em causa no voltar a servir por lá de Leão ao peito.
Se pelo Sporting,"Jesus e o seus apóstolos fizerem o milagre",estaremos perante um Natal atípico,mas que soará aos quatro cantos da capital,alongando os brilhos da festa num regozijo que se espalhará por um canto lusitano,onde os Sportinguistas por passarem a ser primeiros,já nem se lembrarão da falta de ecos para além fronteiras.enquanto que "Os Diabos Vermelhos",irão odiar as muitas caixas de "Rennie Verde" que pelo infortúnio do destino lhes sejam impostas,e pior do que isso,já "outros mais a norte" os gozarão por um cenário que beneficiará o tripé do Espírito Santo.


Então até lá...
e vamos ver quem fica com as caixas..

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Cem vozes,e cem corações a marcar o compasso da emoção...


Um bom feriado,
aproveite para visitar o Jardim de Natal no Jardim Municipal,
mas não conte com o Mercado Eng.Silva aberto...
A Câmara não achou bem...enfim...


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

domingo, 4 de dezembro de 2016

Una sierra,e uno pepino em na punta...na emoção criativa de um recanto da alma...



O vício do sonho afasta-nos da realidade que o homem cria,
mas oferece-nos conquistas que qualquer um deseja,
e entre o que se quer e o que se sente,
nunca dispenses nem uma nem outra...
custcruz

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Alberto João Jardim encobre com uma "baboseira",uma faceta desconhecida em si...




Alberto João Jardim: "O Marítimo é uma nação e o Benfica um clube de bairro"

Ai ó pá...este gajo é um mentor distinto...

E é a primeira vez que o Benfica sofre mais do que um golo nesta edição da I Liga...
Quem diria que este homem percebia tanto de futebol,queria no fundo dizer que o Benfica ia perder...
Nem o bruxo de Fafe...advinha tanto...
Nação e Bairro, também não...mas valeu "a baboseira"...


3-0 / 3-3

6-0 / 1-2
Desculpem lá...
mas é razão para se ficar triste...

Lá isso é...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Eu estou-te a ver...


No que estou a pensar?
Sei lá...tanta coisa...
Tranquilo e sereno,
enquanto outros "chutam a bola para a frente",
ainda que muito parado para o que se espera,
mas com o instinto sempre vivo,
e pior ou melhor do que isso,
sem lhe ter o domínio capaz...
Só sei que na hora certa ele me vai dar a resposta que preciso para desbravar o meu caminho,
porque as minhas vitórias não se conquistam em tribunais,

a minha  honra não se ilude por aquilo que não escolhe,
as minhas derrotas não se ficam por factos consumados em hipocrisias e mentiras,
o meu destino não sou só eu que o faço,
mas também não lhe permito que semelhantes o determinem a seu belo prazer...
É..."O homem que não controla as suas emoções,não é seguramente melhor que o outro"...
Verdade...

mas para além do que se fica a saber...
os há que não desistem de conhecer mais,
mesmo que corram riscos previsíveis num espaço,
marcam diferenças com a criação de outros...

Desistir nunca,
abandonar o jogo,
nem pensar...
Sentir esses sorrisos nojentos,
é fortalecer a alma para "o estalo" que vos vou oferecer na próxima esquina...
Se estou a falar de Futebol?
Ha ha ha...mas é claro que não...irra são teimosos...
Obrigado Ana pela foto,desculpe a utilização para o meu desabafo de alma... 

A culpa é do Facebook, faz-me cada pergunta... 
No que estou a pensar? 
Em nada... e afinal em alguma coisa... 
Vícios...e  inconformismos...


custcruz