Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Dia 29 de Junho...


Um sem os dois, 
dá um sem o tudo que completou a nossa Paixão, 
invoca um amor, 
mas não faz resplandecer a harmonia das almas que me embalaram no equilíbrio da vida... 

Persentir um sopro de beijos doces, 
só pode ser compassado pelos abraços protetores de quem os motivou...

Reviver memórias de um só sentido, 
é soltar a subtileza em uma só luz, 
que para sempre há-de iluminar a nossa história... 

No dia da minha Mãe, 
nunca poderia faltar o meu Pai... 


Custcruz

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Naval 1º de Maio,e um adeus a mais um filho...


A vida estabelece diferenças que umas vezes se ajustam na vontade de conjugação de sensibilidades,e em outras,se distanciam por preceitos onde a humildade se revela alheia ao cruzamento de tudo o que nos pode conquistar a alma. 
Afinal, também o segredo da vida é a amizade,aquela que nasce simples numa primeira abordagem,e depois se pode transformar num sentimento onde o amor é a palavra chave.
Mas amar,também tem as devidas proporções,e mal daquele que por pensar já ter tudo,se eleva a um patamar onde a paixão só o pode trair,porque quando se abraça o que se tem como só seu,perde-se a lucidez do que também aos outros não pode deixar de pertencer. 
Quando se ama alguém ou alguma coisa,não o podemos praticar na forma abrupta do sentimento,pois corremos o risco de esborrachar tudo aquilo que nasce da simplicidade com que se proporcionou o primeiro encontro,e assim aniquila-se em cada gesto a notoriedade de uma história que poderia ser cintilante no todo,e apenas se revela em uma parte. 
O certo é,que "...uma família,é uma família"...,e se ninguém existe só com virtudes,também não creio que o haja só com defeitos,e mais ainda,quando como já o disse,se reconhece o valor de ainda assim a premissa do comportamento ter sido alicerçada na paixão,numa paixão verdadeira,e onde a "MÃE" é a mesma que cativou com os seus encantos,filho por filho,e irmão por irmão,sobrando agora para Deus,a decisão no tamanho do perdão que possa manter viva a enorme esperança de que só a presença pode acabar connosco,mas nunca de desenhar um fim onde num reencontro,a afinidade se rejuvenesça como quando começou.


Até sempre verdadeiro Navalista,já sabias,eu não ia ser hipócrita,e se calhar por isso,é que também tenho amigos e inimigos como tu tinhas.

 Custódio Cruz
(custcruz)

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Eu armado em Zandinga : Previsões para o Portugal-Hungria ...


De entre as polémicas dos últimos tempos,vai surgir uma seleção solidária e unida na procura do sonho de todos os Portugueses. 
Os primeiros 25 minutos vão ser avassaladores para os húngaros,e se Portugal não for perdulário,ganhará a vantagem que precisa para gerir o jogo no todo,tendo em Cristiano Ronaldo um "Diabo à solta",que por força dos seus instintos talentosos marcarão uma resposta a todos os que como eu o critiquei,e a quem ele não saberá agradecer,e pelo contrário,fará aquela tão peculiar expressão em que quase morde o lábio,olhando para um vazio do desprezo,que ele nem nota que lho deram com a verdade de factos,que o motivaram a ser o melhor quando a humildade lhe circunda o cérebro. 
Depois,a equipa vai ser uma verdadeira equipa,e não jogará só para um jogador,mas para as circunstancias competitivas que surgirem,aliás como o próprio CR 7,irá pontificar na sua exibição a preocupação de largar mais a bola,e face também à sua condição física algo periclitante,concentrar-se mais na procura do espaço de forma livre e no ultimo terço. 
Nani e Quaresma,soltarão o perfume geométrico na construção e concretização,o setor defensivo terá os apoios sólidos das coberturas na primeira bola adversária,e assim,a objetividade do jogo húngaro morrerá muitas vezes à nascença. 

Com a vantagem ao intervalo,Portugal pode vir a distrair-se nos primeiros momentos da segunda parte,e aí,os Húngaros terão a sua oportunidade de discutir o jogo,enquanto "a Selfie psicológica portuguesa" não der para mais do que alimentar egos que traem a serenidade até dos melhores em campo.

Até final,o jogo será dividido,entre uma equipa que sabe que mesmo assim vai estar apurada,e outra que não quer repetir asneiras que quase desuniam a Família do Futebol Luso. 
Se Portugal vai ganhar? 
Tudo indica que sim,se o Patrício voar sem tremedeiras,e o Fernando ajustar as incidências do jogo de princípio ao fim. 
E quais vão ser elas? 
Tão mister,pense lá bem no Vieirinha,lance no momento certo as alternativas ás opções que agora mais facilmente se esgotarão com o tempo,dando impulso à previsão de queda no princípio da segunda parte,comunique com firmeza e coração o estado de alma adequado para quem representa um povo sedento de sorrir ao bom sorrir,e festejar no final com o orgulho de ser Português,e não do Cristiano Ronaldo,ou de quem quer que seja para além disso. 
Força Portugal,está na hora de mais uma vez se dobrar "um cabo das tormentas",e afinal fazer cintilar aquela frase,de que tudo está bem quando acaba bem... 
Meus amigos,cá estarei no final do jogo para ver se tenho capacidade para abraçar uma nova profissão,ou melhor,"uma nova versão emocional" de sentir não só por sentir,mas de certificar que por mais cota que esteja,que ainda dava muito jeito a muita equipa dos Distritais.... 

Abraço,e volto a referir,não quero gostos,mesmo que gostem,mas desejo que muitos me leiam,porque entre estes,haverá aqueles que mais do que isso também irão sentir o que senti a escrever esta previsão,e por isso mesmo,porque não lhes é estranha a postura que assumo com o Futebol ou mesmo com a vida.

 Custcruz

terça-feira, 21 de junho de 2016

Os vícios Lusitanos...no prazer do fio da navalha...


Tenho andado arredado dos "saltos da bola",e a razão é a merda da mentalidade que tomou conta das vidas de todos nós,"deixamo-nos" levar por padrões de conduta,optamos pelo facilitismo na obtenção da razão,criamos ídolos,que se tornam intocáveis á luz de uma imagem gravada,sim... por uma história de mérito,mas a quem nada mais exigimos por sabermos que estão carregados de um poder instituído,e que os protege de forma perfeitamente hipócrita.
Portugal empatou com a Áustria,e vai daí,e passados alguns momentos depois,já o Fernando Santos,é um "asno",e nada percebe de Futebol.
Afinal,num jogo onde Portugal atirou duas bolas aos postes,falhou um penalty,e depois de insistir na procura de uma vantagem que se justificou por demais,e materializada em outras oportunidades de golo,chega-se à conclusão que "os sapatos" do Mister é que foram mesmo os inadequados para aquele jogo.
Enfim,dizer-vos que também não concordo porque Vieirinha faz tantas asneiras,e não se dá uma oportunidade à opção alternativa,ou porque Moutinho só corre,e pouco produz,e não se joga na motivação de Renato Santos ou Adrien Silva, para formatar uma estratégia mais ou menos ofensiva consoante as necessidades,e já agora,que também não entendi porque no primeiro jogo o Quaresma não jogou logo a titular,e lhe foi exigido um esforço superior na recuperação daquilo que não se estava a conquistar,não deixam de ser opiniões tao válidas quanto subjetivas,e em futebol,ou na vida,o que pode decidir para o arremesso teórico de quem está por fora,é a materialização concreta do objetivo do jogo,e aí já disse tudo,Portugal não ganhou,porque não marcou.
Até o pacóvio do Guarda-redes Austríaco,vem sintetizar na sua opinião pouco ou nada abalizada,que foi de grande mérito a atuação tática da sua equipa,que jogando com "os blocos baixos" e mais não sei o quê,e nem sei se estaria a falar de tudo menos de futebol,se terá desvendado o segredo do grande resultado que obtiveram.
Defendo o Fernando Santos,mesmo criticando algumas opções,como não poderia nunca deixar de ser,e também não me calo,porque ele não consegue assumir,como aconteceu com o Paulo Bento,a liderança de uma equipa,onde o chefe é ele,e não a vaidade dos endinheirados jogadores de futebol.
É mais que evidente,e mesmo que á distância de um clique apenas experimentado,que Cristiano Ronaldo,Pepe e Quaresma,são os mandões do balneário,e de tudo o que para lá deste se pode construir,e que se estes protagonistas até já potenciaram muito para moldarem as suas imagens,não deixam agora de tentar por tudo e por nada,que as suas vontades sejam satisfeitas,e em caso de insucesso coletivo,de se esconderem dos desajustamentos que eles próprios são responsáveis.
É verdade,o Cristiano,seria melhor que sorri-se menos,e cerrasse mais a vontade de elevar o nosso País para lá dos seus "tiques vaidosos",ao Pepe,já chega,a imagem de "charutada mental" que distribui por tudo e por nada,ao Quaresma,ainda que tenha estado bem,e seja o menos "culpado" desta "caldeirada infeliz" que coloca em dúvida as suas ultimas oportunidades de conquistar algo de transcendente para Portugal,como o fazem onde não "falam alto",e uma equipa é orientada por quem manda,e não por quem se quer que não o faça,não basta falar pausado,e hirto nas vértebras hipócritas.
Não basta "bater",é preciso ter coragem para carregar a verdade,e esse exercício,só o faz quem ama o Futebol,e não o abandona na essência que o criou,onde todos são iguais,pela importância de cada ação dentro das quatro linhas,sem que ninguém se esconda na hora de todos mais unidos ficarem,como quando eram miúdos,se valorizavam mutuamente na presença de cada um,pois que,caso contrário a peladinha das "pedras da calçada" já não era seria a mesma coisa. 
E meus amigos,o problema está mesmo aí,crescendo se pode conseguir chegar mais alto,mas esquecendo as suas raízes,é dar azo a uma traição de valores,que foram,e são aqueles que tanto fazem vibrar quem tanto acredita nos ídolos que não se quer, acabem agora com pés de barro.
Unam-se,e deixem-se de merdas,porque no primeiro jogo empatou-se com uma seleção surpresa,e pela positiva,no segundo jogo,empatou-se sem que a estrelinha brilhasse para a justiça do jogo.e por isso,agora há que dar as mãos,e "baixar a cabecinha" na hora de ouvir a palestra,porque afinal de contas,o Fernando Santos,também já provou no Futebol que não é tão "tosco" quanto isso.
Ou querem já ir buscar o Mourinho amanhã ?



CNC

quinta-feira, 16 de junho de 2016

No Mercado da Figueira,e num dia chato...foi para o que me deu...


Fácil é atacar a debilidade,
mas tendo a certeza que esta não nos roça o lombo...
É que a vida são dois dias,
e se o primeiro nos ilude com tudo,
o segundo não nos deixa com nada...
Custcruz

Hummm,esta não correu bem...
Estou a perder qualidades...


terça-feira, 14 de junho de 2016

Pensamentos simples...



Viver na antecipação é um risco,
e ainda que condicione o presente,
nada existe de melhor do que o acertar sem o apelo nem o agravo...

Custódio Cruz(custcruz)

segunda-feira, 13 de junho de 2016

As traições dos(a) Burros(a)...



A ideia é a de sempre,misturar a raia miúda ao barulho,e esperar que para cá da nuvem se insinuem os fracos,que pensam ser fortes,e se perdem em ilusões que lhes darão uma luz que nunca brilhará com os anseios que sonham.
É tudo uma questão de tempo e de ocasião,é o exercício frio dos números entre o ser preciso agora,e o ser dispensável amanhã...

domingo, 12 de junho de 2016

A natureza das coisas,e a silhueta de nós próprios...




Plantou-se,ramificou-se,reflete-se na luz que lhe circunda os contornos de uma história sem fim,ostenta em cada tronco a beleza e a força imponente de uma vida que se prolongou para além dos cruzamentos com que se iluminou,permanece tão presente,quanto nostálgica por um passado que nenhuma tempestade ou furacão abateu ou abaterá,na essência que a fortificou em destinos arvorados no instinto sonhador,e nunca elevada na banal conquista... 
Quantas vezes olhando para a natureza das coisas,encontramos no sentido figurado trilhos que não nos são estranhos.e mais do que isso,muito peculiares nas escolhas que se espalham de ramo a ramo,e que tanto nos seduzem em voltar a percorrer,e por isso mesmo,porque em tanto também nos arrepiam no toque emocional com que numa liberdade de movimentos nos desenham a nossa própria silhueta. 
Mas é claro que sou "um louco".e mesmo tudo o que vocês quiserem,na certeza porém, que tenho a impressão que sei o que digo,e o que escrevo,e sobretudo a mensagem que quero deixar... 

E tu já a sacaste? 
E já agora,tu conheces-te a ti próprio? 
E serás verdadeiramente feliz? 
Ok,não te chateio mais... 

Mas nunca te esqueças de olhar à tua volta,porque a natureza é reflexo de nós próprios,e mesmo quando sozinhos,esta pode dar-te as respostas que tanto precisas para te encontrares a ti próprio... 

Custcruz (Custódio Cruz)

terça-feira, 7 de junho de 2016

O poder da mentira...


A mentira dói,
rasga pensamentos e solta uma revolta sem letras,
apaga as frases feitas e precipita rumos sem virgulas,
aniquila o texto,
e só se fixa nos pontos finais...

Espalha-se num silêncio inconformado,
e embala trémula num grito de desespero...

A vida dá passos atrás,
e o sonho esfumasse na incerteza do regresso...
A raiva toma conta de nós,
e nem os confidentes nos cativam no apelo...

Num dia esconde-se,
mas no outro volta a massacrar,
a solução corporiza-se,
e ficamos mais perto do fim...

 A mentira é uma verdade com rosto,
que por mais que se esconda,
só nos limites da perfeição ilude as evidencias...

Sabes o que te digo?
Não estiques demais a corda do destino...

Custcruz

domingo, 5 de junho de 2016

Porque sinto,e sei que escrevo bem,é este o livro que vos ofereço...


Mãe e filha,
duas vozes que se misturam no talento e na força de um amor único,
onde uma puxa pela outra,na promessa de nunca se separarem,
arrepiando corações espalhados em sua volta,
desbravam memórias intemporais,
contagiando em cada gesto,
em cada suspiro,
em cada doce abraço,
uma plateia que em segundos se vê impulsionada num voo por um universo muito menos imaginário.
e muito mais encantado por uma verdade palmilhada entre estrelas que brilham em uma só...


É na persistência do que somos,
que podemos fazer contrastar o bem e o mal,
a escuridão e a luz,
e quando a tudo isso lhe acrescentamos aquilo que nos unifica,
a surpresa pode soltar-se num instinto cintilante,
onde é o ser humano que semeia,
e a vida que ganha...

Custcruz (Custódio Cruz)

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Mercado Engenheiro Silva,e as perseguições fascistas...



Caros colegas concessionários

Depois de oito anos a assumir uma luta que todos vocês conhecem, com “os defeitos” que sei que tenho, e que também tenho dificuldade em controlar por força da minha forma de ver, e executar a JUSTÍÇA SOCIAL, onde não hajam descriminados por serem pobres, ou  menos astutos na gestão dos malabarismos de vida, vejo-me confrontado por esta minha dedicação à causa do MERCADO DA FIGUEIRA, e aos interesses de todos e sem exceção, com uma perseguição mordaz e fascista, por parte daqueles que comigo não concordam, que os meus princípios não seguem, e nesses valores não se identificam.
 Auxiliando-se na mentira, no artificialismo de acusações vergonhosas, que me estão a derrubar mentalmente, como princípio de um aniquilamento, que com somas a prazo, me possa afastar desta luta pela verdade e pela razão, e mais do que isso, derrubar no único sustento de vida que me segura em tempos tão difíceis.
Face a esta pressão, que não me fará dar nem um único passo atrás nas minhas convicções, e menos persistência na luta pelo que quero, não deixo no entanto de ter que pensar na minha defesa, e assim por força dessa atenção ,com a qual mais me vou concentrar, informo que :
Depois da recolha das ajudas monetárias, para consultar um Advogado de Coimbra, proposto por colegas concessionárias deste Mercado, e de se ter entregue as propostas para aclarar e melhorar o Regulamento dos Mercados Municipais, ao Dr. Carlos Monteiro, faltaria pela minha parte, e de livre vontade, entregar os recibos dessa consulta, mas como já vos disse atrás, preciso concentrar-me nas investidas inclusive de concessionários falsos, que agora me atacam sem dó na piedade, fazendo o jogo de quem manda nos seus passos.

Assim, será a vez de outros completarem mais esta difícil missão que assumi por todos, e  assim vos informar que, já não serei eu a fazer qualquer explicação seja de que natureza for, e nem a contactar qualquer responsável da Câmara Municipal, relativamente ao assunto do novo Regulamento, e mais ainda, não serei eu a entregar os recibos, que ficaram de ser entregues, a quem propôs o Advogado que acabou por elaborar as propostas.



Custódio Cruz

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Ainda há gente de bem no Planeta Terra...



O Figueirense,e Polícia Marítimo Carlos Santos, foi eleito o «Herói em farda» no Correio da Manhã,e muito mais do que isso,é o orgulho de uma terra onde aos que a amam,se devem colocar no coração,e assim distinguir nem que seja de forma simples,pelo exemplo humano com que estes abraçam uma missão no rigor profissional,mas não contêm o instinto com que a gente de bem,ainda dá esperança a um Planeta,onde nunca os umbigos foram tão avaliados como o melhor destino para acolher o egoísmo das mentes vazias.
Olhar a treineira virada entre as ondas do mar,sentir a agonia de quem perdido balança para lá e para cá,certificar investidas de quem tanto tem de belo,como de sinistro para os heróis de uma Paixão só compreendida por quem a vive,foi mais que suficiente,para quem também num gesto de solidariedade,tudo tenha feito,para que a vitória fosse mais uma vez do ser humano,e não do enorme e estrondoso mar,que seduziu em brilhos traiçoeiros almas "famintas"de uma retribuição prometida,mas as tentou engolir no todo impiedoso,pelo atrevimento incalculado de um espaço onde a ambição foi desenhada por uns,mas vitíma os que não tem saída nem entrada, para serem felizes com o que tanto gostam,e de quem tanto precisam para viver.
Está para aí algum responsável da "alma Figueirense",que bem me interprete,e melhor me entenda?
Parabéns Figueirense Carlos Santos...
Se nasceu cá?
Sei lá,o que tenho a certeza é que ama a Figueira,que a conhece,e melhor a compreende,e por isso os dois seres da Leirosa continuam por aí...

Custcruz

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Vamos acreditar que sim...


custodio nogueira da cruz custodio cruz
Trabalha em conta propria
Frequentou Escola Dr.Joaquim de Carvalho da Figueira da Foz
Vive em Figueira da Foz, Portugal

|1 367 376 visualizações