Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Ou soma,ou some...



E tudo a propósito desta imagem que me foi "colocada" no ambiente de trabalho do meu PC,pois mesmo que convicto  de que ao longo da vida sempre alinhei nos melhores propósitos que cimentassem o coletivismo,a solidariedade,a amizade,e o espírito de família,sinceramente,não gosto daquela frase,nem no tom,nem no estilo,nem na forma,e muito menos na proposição visual.
Bem sei que,cada vez mais são os peões que no jogo dos mestres do artifício,se traem,se dissimulam,para que com isso possam somar,e não sumir num horizonte tenebroso enfatizado pelos tais cérebros distintos numa retórica circunstancial,que oferece muito na escolha,mas não deixa nada de mais na concretização.
Enfim,apenas me resta fazer uso e abuso de uma criatividade que me mantenha independente de processos mais viciados,do que sonhados,mais condicionados,do que livres,e se ainda assim,nesta vontade de não prejudicar ninguém para sobreviver,a insistência for de sorrisos maquiavélicos,prometo defender a minha honra num acerto que me faça escrever outros capítulos que prestigiem e façam brilhar a luz da vida na sua plenitude mais profunda e categórica.
Ou soma,ou some ?
Hum...é tudo uma questão de adrenalina...

terça-feira, 21 de julho de 2015

Momento mágico...



As emoções brilham com quem as liberta enquanto se cruza com o além daquilo que vive tão perto de nós.
Custódio Cruz


sábado, 4 de julho de 2015

Mar revolto...


Cativas no abraço, 
seduzes na ilusão,
impressionas pela força, 
conquistas com o todo que é muito,
mas nada mais do que o encanto que te assiste...

Enrolas sonhos de desejo, 
que não se esgotam em cada batida de um fim,
cresces a par dos arrepios que invadem a alma de cada um,
em um sinal de um amor onde a certeza se mistura com a traição,
enquanto a luz se apaga envolta num tubo sem fim... 

Desafias quem te deseja, 
e sussurras por quem vacila, 
vences com um estrondo aniquilador, 
perdes-te e achas-te no encalço dos que te vencem, 
enobreces-te num manto de espuma branca, 
que é tão belo quanto a raiva que o desenhou... 

Mar revolto, 
em maresia de encantamento,
porque te quero tanto em muito mais do que um só momento... 

Custcruz

quinta-feira, 2 de julho de 2015

A face enigmática das palavras...




Indeciso.Entre o rumar para outro planeta,ou continuar numa rotina que ás vezes cansa,mas não aniquila a teimosia de um sonhador.
É que entre o ganhar e o perder,cada vez mais se me corporiza um sentimento impávido e sereno,que por nunca se perder entre a luz e escuridão,mais se fortifica no florescimento das razões com que se me insinuam os novos trilhos.
A vida não está fácil,mas estará esta também para os "pedregulhos" que se espalham previsivelmente no caminho de cada um?
Só a perspicácia e o instinto,agora me poderão dar as respostas adequadas para os momentos certos,e até lá,o melhor é deixá-los espalhar entre a brita e o alcatrão,e quem sabe se uma tão desejada vaga de calor,os una de tal forma,que o tapete se molde à medida dos meus pés,e quiçá dos meus anseios.

Enfim,
sonhar é viver,
por isso,
está decidido,
fico por cá...

Custcruz